Pesquisar

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

UNIC Rio faz abertura da Mostra em memória das vítimas do Holocausto

Foto: Andreia Fontenele - Cerimônia de abertura da Mostra “Mantenha a Memória Viva – Nossa Responsabilidade Compartilhada”
O evento exibiu ainda um vídeo com depoimentos de sobreviventes do Holocausto, que moram no Brasil, além de representantes das comunidades judaica e cigana do Rio de Janeiro.

O Centro de Informações das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) realizou, na manhã dessa segunda-feira, 29, em sua sede, no Palácio Itamaraty, centro do Rio, a cerimônia de abertura da mostra “Mantenha a Memória Viva – Nossa Responsabilidade Compartilhada”. A exposição reúne 12 obras feitas por designers que se inscreveram num concurso global das Nações Unidas sobre o tema. A vencedora foi a brasileira Júlia Cristofi, que participou da abertura, assim como Maurizio Giuliano, diretor do Unic Rio, e Cláudio Goldemberg, vice-presidente da Federação Israelita do Estado do RJ (FIERJ).

Maurizio Giuliano, diretor do Unic Rio 
O evento marca o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, lembrado em 27 de janeiro, e foi prestigiado pelos sobreviventes Freddy Glatt e Freddy Sobotka, entre outros. A equipe da Super Rede Boa Vontade de Rádio esteve na exposição fez a cobertura do evento.

Sobre a mostra, Maurizio Giuliano pontuou: “Ela é muito atual, porque o ódio, infelizmente, quase sempre existiu na história. É preciso todo jovem, toda criança de hoje, entender o que foi o

Holocausto, como aconteceu, como pode a barbaridade humana chegar nesse nível. Só assim podemos acabar com o ódio, não só para povos judaicos, mas para todos os povos.

É um caminho que tem que ser continuado, porque há épocas na história de mais ódio, menos ódio, mas o ódio sempre está presente. Ódio ligado à emigração, ódio ligado à outras coisas, então sempre é importante lembrar isso para dizer nunca mais”.


Cláudio Goldemberg, vice-presidente 
da Federação Israelita do Estado do RJ.
A Federação Israelita do RJ, junto com a ONU, está patrocinando esse evento. É uma data marcante, que foi instituída pela ONU, e  temos esse dever de não deixar esquecer. É muito importante que qualquer tipo de ação que possa reforçar, principalmente para os jovens que não presenciaram, que não sabem da história. Nós agradecemos a vocês [da LBV] por estarem aqui, registrando esse momento e essa passagem, e ajudando a divulgar. Isso é muito importante para todos nós, obrigado!”, destacou o vice-presidente da FIERJ, Cláudio Goldemberg.

A designer brasileira Júlia Cristofi, vencedora do concurso, também falou à Super Rede Boa Vontade de Rádio e conta como surgiu a ideia da concepção do cartaz: “No cartaz, há pessoas de vários países que representam todos os judeus que passaram pelo Holocausto. Eu li a história de cada um deles e o principal objetivo [da obra] é a importância da vida. Eles são memória viva e o símbolo central, que representa a vida”.

A mostra ficará aberta ao público até 28 de fevereiro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17 horas, com entrada franca, no Palácio Itamaraty, localizado na Av. Marechal Floriano, 196, Centro – Rio de Janeiro/RJ.