Pesquisar

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Roberto Carlos esbanja simpatia e esperança de dias melhores em cruzeiro, pedindo apoio a Moro

De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Daniel Marques e Kicko Ribeiro

Alegria, respeito e admiração por um ídolo e uma feliz confraternização. Estas podem ser as palavras chaves para definir o astral da14a. edição do Projeto EMOÇÕES EM ALTO MAR 2018, com o cantor e compositor ROBERTO CARLOS, a bordo do espetacular navio transatlântico COSTA FAVOLOSA, de bandeira italiana e que está reunindo brasileiros e estrangeiros de todas as faixas de idade, num feliz passeio al mare.

Certamente, a "cereja do bolo" de toda esta festa é o REI ROBERTO, que zarpou de Santos na quarta feira acompanhando seus milhares de fãs e ficará "morando sob o mesmo teto" na embarcação até domingo, dia 4, percorrendo várias cidades da costa brasileira e apresentando, com sua magnifica orquestra, a cada noite, o seu mais recente espetáculo.

Ao contrário de outra ocasiões onde foram abordados assuntos mais polêmicos, como política, na entrevista coletiva concedida ontem pelo artista a dezenas de jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas de todo o país e do estrangeiro, ele citou várias vezes o nome do juiz SERGIO MORO, pedindo ao público e à mídia aplausos ao trabalho do magistrado.

Respondendo a uma pergunta minha, disse achar oportuna e interessante a sugestão que lhe passei para que, futuramente, componha e grave uma canção de amor dedicada especificamente ao amor aos idosos, como já fez especificamente, às gordinhas, às mulheres que usam óculos e a sua veneração por Nossa Senhora.



Na platéia do seu primeiro show do cruzeiro, que acabou na madrugada de hoje, várias personalidades de todas as áreas aplaudiram entusiasmadamente o artista, como TOM CAVALCANTI, WANDERLEA, BONINHO, ANA FURTADO, a cantora JOANA, ERI JONHSON, ADRIANA BOMBOM, EMANUELLE ARAUJO, VALERIA VALENÇA(a primeira Globleza), VANESSA DA MATA, |EDUARDO BARATA, LUISA BIÁ, ISABELA SANTONI, FLORIANO PEIXOTO, DANDARA MARIA, FRANÇOISE FOURTON, CARLINHOS DE JESUS e muitos outros notáveis.







Confira os clique do fotógrafo Daniel Marques:



Entre gritos de “lindo”, “charmoso”, “gato”, o Rei estava completamente à vontade e alegre na entrevista coletiva, com senso de humor nas alturas e, a cada resposta, provocava gargalhadas gerais.

Uma das revelações foi a produção de um filme biográfico, que será lançado em 2019, com direção de Breno Silveira e roteiro de Nelson Motta e Patrícia Andrade, já bastante adiantado. além de um livro.

- “Pensei em chamar o Brad Pitt pra me interpretar, mas ele tem olhos azuis…”, brincou RC.

Perguntado se poderia amar duas mulheres ao mesmo tempo, o romântico incorrigível disse que “essa pergunta não deveria ser para mim, mas para o Mr. Catra, que deve ser um mestre nisso aí”, em referência ao funkeiro que tem 33 filhos com mulheres diferentes.



Ao falar sobre seu status de relacionamento, desconversou e falou que quem manda em seu coração são os fãs.

O cantor, de 76 anos, também respondeu sobre como mantém tamanha jovialidade: “ Com Cirurgia plástica, mas sempre procuro fazer alimentação saudável, musculação e tomar sorvete (todos sabem que ele ama a sobremesa).

Disse que tem alguns hábitos, nas horas de descanso, mas recomenda ninguém beber, principalmente se tiver carro, "ainda mais com a Lei Seca rodando por aí".

 - Não sou radical, tomo meu vinhozinho, meu uísque, mas tudo na dosagem certa. O problema é a quantidade, em todos os sentidos”, disse ao som de gargalhas sem fim.

 Depois da coletiva, todos foram convidados para um jantar seguido de show, muitas lágrimas dos fãs e centenas de rosas brancas e vermelhas entregues para a plateia, onde muitos fãs também entregavam brinquedos, caixinhas de música, almofadas e presentes de toda a sorte.

COM PABLLO VITTAR
Durante a coletiva, Roberto comentou também sobre os shows e programas de TV onde recebe convidados especiais, não descartando fazer um show ao lado de um artista do mundo gay:

Disse ainda que existe a possibilidade de um dueto com a drag queen Pabllo Vittar num de seus especiais de fim de ano da TV Globo e elogiou novos nomes da atualidade como Tiago Iorc. Ao ser perguntado sobre o sucesso da cantora pop, disse;

“Por que não? No meu especial a gente tem colocado sempre quem está em evidência e fazendo sucesso e, muitas vezes, vários artistas estão fazendo sucesso e a gente acaba escolhendo só um. Eu uso o critério de quem faria um bom número comigo. Esse ano convidamos o Tiago Iorc. E eu gostei muito do número que nós fizemos”, destacou o cantor

Ainda sobre as canções do momento, ele contou que ainda não escutou a música “Que tiro foi esse”, sucesso de Jojo Toddynho que ganhou as redes sociais.

Roberto Carlos acredita que as suas canções são bem aceitas pelos jovens. Como sintomas de que a sua música não estaria desgastada pelo tempo, ele leva em consideração os números dos serviços de streaming e os pedidos de regravações de suas músicas.

“Eu vejo artistas jovens gravando músicas minhas. Eu acho que isso é um sintoma muito bom. Se os jovens gravam a minha música é porque eles querem agradá-los. Se eles fazem isso é porque os jovens gostam”, contou.

Roberto revelou que acompanha os destaques nas estações de rádio no carro e na TV quando está em casa. Mas não abandona os clássicos: “Meu mestre é o Frank Sinatra e eu me influenciei muito nele e em Elvis Prestley”.

O cantor revelou que, quando foi chamado de Rei pela primeira vez ficou sem graça. Ele contou que se enxerga como um homem comum que compõe e canta.

“Se o cara me chamava ‘Ei, Rei!’ e eu atendia, eu pensava que ele poderia estar achando que eu me achava um rei porque respondia. Quando eu não respondia, eu pensava que ele poderia me achar besta. No princípio foi difícil. Com o tempo eu fui me acostumando”, explicou.

Com um grande público feminino, Roberto se declarou contra cantadas agressivas e afirmou que as mulheres têm o direito de se manifestarem contra abordagens que consideram inadequadas.

“O cara que entende de mulher sabe chegar de muitas formas. Sem ofendê-la, sem chocá-la, sem agredi-la. Enfim, tem que saber chegar devagar, estudar. E sempre usar uma forma que seja agradável a ela. A gente não pode agredir uma mulher, de jeito nenhum”, ressaltou.

Para ele, a mulher não pode ser tratada sem dignidade de nenhuma maneira. Perguntado sobre como chega nas mulheres, ele usou as próprias músicas para fazer uma analogia.

-  "Tem que saber a hora de dizer 'Te amo, te amo, te amo' e a de dizer 'Eu te proponho'"

Questionado sobre escolhas amorosas, Roberto contou que acredita que é possível amar mais de uma mulher ao mesmo tempo, mas fez questão de passar a responsabilidade de possíveis consultas sobre o assunto para um cantor com muito mais experiência na área do poliamor.

“Eu conversei com um psicólogo muito importante e ele falou que sim, que é possível. Não só amar duas ao mesmo tempo como também muito mais. Mas eu acho que sim. Essa pergunta  deveria ser mesmo para o Mr. Catra”, destacou.

Confira mais cliques do fotógrafo Daniel Marques: