Pesquisar

domingo, 21 de janeiro de 2018

Milton Cunha apresenta seu 'Cabaré do Milton!' na Sala Baden Powell, em Copacabana

MILTON CUNHA, uma das personalidades mais populares do Carnaval carioca, Carnavalesco e apresentador da Rede Globo de Televisão, leva seu CABARÉ DO MILTON para única apresentação, no dia 07 de fevereiro/2018, 4af, 19h, na Sala Baden Powell (Av. Nossa Senhora de Copacabana 360), com ingressos ao preço de R$ 60,00 / R$ 30,00 (estudantes e acima de 60 anos).

O espetáculo é um show de variedades, onde MILTON CUNHA mistura em um único show, samba, funk, brega, poesia, carnaval, circo e humor, com 21 passistas e ritmistas de escolas de samba, cantores, circenses, drag queens, mestre sala e porta bandeira, dançarina do ventre, além de algumas surpresas e muito bom humor.

Segundo Milton; o espetáculo é uma performance de estrelas do universo do carnaval. Nossa proposta é fazer com que o público dance e cante com a gente. Não vai ter como ninguém ficar parado – promete o showman, que costuma levantar plateias por onde passa com seu estilo irreverente e bem-humorado.

“Serão duas horas de alegria, de loucura. A cidade do Rio de Janeiro está tão cambaleada, tá tão abatida, que precisa reverter a tristeza em alegria. Então, durante duas horas esqueçam os problemas do dia a dia e se acabem na alegria do “CABARÉ DO MILTON”, explicou Milton Cunha que completa: "Acontece de tudo nesse Cabaré. Concurso de calouros, show de horrores, apresentação de convidados, performances. Tem até dança do ventre pra sensualizar ainda mais o espetáculo”.

MILTON CUNHA
Milton Reis da Cunha Júnior, ou simplesmente Milton Cunha, nascido em Belém do Pará, no dia 19 de Março de 1962, é  carnavalesco, cenógrafo e comentarista de carnaval brasileiro, tendo comentado em diversos canais de TV, como, por exemplo, a Rede Globo, TVE e Band, os desfiles das escolas de samba e trabalhado na cenografia, para cantores conhecidos em diversos shows, mundo afora.

Milton iniciou sua carreira de carnavalesco na Beija-Flor, onde ficou de 1994 a 1997. Seu primeiro enredo pela escola de Nilopolis foi uma homenagem a “Margaret Mee, a Dama das Bromélias”. Em seguida levou para a avenida Sapucai o enredo “Bidu Sayão, o canto de cristal”

Depois passou pela União da Ilha com “Fatumbi, a Ilha de Todos os Santos” (1998) e “Barbosa Lima, 102 Anos do Sobrinho do Brasil”(1999), Leandro de Itaquera de São Paulo com “Os Seis Segredos de Ariau” (2001), Unidos da Tijuca com “O Sol Brilha Eternamente Sobre o Mundo de Língua Portuguesa”(2002) e em seguida foi para a São Clemente, onde ficou por dois anos tendo inclusive estreado no Grupo A com o enredo “Velho é a Vovozinha: a São Clemente Enrugadinha e Gostosinha” (2005).     

Em 2006 com o enredo “Arquitetando Folias”, foi carnavalesco da Viradouro e no ano seguinte, continuou no outro lado da "poça", só que como carnavalesco da Porto da Pedra com o enredo “Preto e Branco em Cores.”

No carnaval de 2008 se afastou, mas foi convidado para participar da comissão de carnaval da São Clemente, mas só elaborando o enredo “O Clemente João VI no Rio: A redescoberta do Brasil”.

Em 2009, voltou a ser carnavalesco da Viradouro (“Vira-Bahia, Pura Energia!”) e no ano seguinte continuou em Niterói, só que como carnavalesco da Cubango onde criou seu último enredo “Os Loucos da Praia Chamada Saudade”.

A partir de 2007 iniciou sua carreira internacional trabalhando no Brazilian Ball do Canadá, Toronto, onde esteve até a última edição do baile, em setembro de 2012.

A partir de 2010 tornou-se o carnavalesco da primeira escola de samba de San Luis: a Sierras del Carnaval realizando os desfiles de 2010 a 2013.

Nos últimos quatro anos realizou trabalhos relacionados ao carnaval em Estocolmo, Londres e Johanesburgo. Trabalhou como cenógrafo de Shows em Angola e Brasil, para artistas como Luan Santana e Ney Matogrosso.

É o Diretor Artístico dos espetáculos da Cidade do Samba, aonde está desde 2007.

Graduou-se em Psicologia e fez Mestrado e Doutorado na UFRJ em Letras (Ciência da Literatura), sobre a Rapsodia Brasileira de Joãozinho Trinta.

Atualmente faz estágio pós-doutoral na Eba-UFRJ, estudando os "Signos de Brasilidade em Rosa Magalhães".

Atua também na TV, integrou o programa Primeiro Time na extinta TVE Brasil entre 1999 e 2001, desde 2002, comentou vários desfiles do acesso e campeãs, para a CNT e Band, sendo que na própria Band, esteve como comentarista do Festival Folclórico de Parintins.

Em 2013, foi pra Rede Globo, onde comentou os desfiles da Série A e Grupo Especial. Ainda durante o carnaval, foi acertado sua ida a TV Record, onde foi um dos jurados do Got Talent Brasil e chegou a fazer uma participação especial na novela “Balacobaco”. Retornou a Globo para comentar os desfile do Grupo Especial e em 2014 fez um especial para a Copa do Mundo de 2014 no RJTV, chamado de “Me Dá Um Help Aí” e no mesmo telejornal, faz a apresentação da coluna “Enredo e Samba”.

Continuou como carnavalesco da Sierras del Carnaval e foi coordenador do Campos Folia 2014. Depois de um pouco afastado do Carnaval Carioca no que tange a escolas de samba, Milton retornaria a Viradouro, pelo qual faria pesquisa do enredo.

Em fevereiro de 2015, lançou pela Editora Senac/São Paulo o livro "Carnaval é Cultura, poética e técnica no fazer Escola de Samba".

Permaneceu como comentarista do Desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro na Rede Globo e exerceu a mesma função no desfile das campeãs, pelo G1.

Milton foi escolhido pela nova liga de carnaval: “Associação Samba é Nosso” pra ser o diretor cultural da entidade.

Com seu bom humor, inteligência e verve histriônica, Milton Cunha se transformou em um personagem queridíssimo do povo brasileiro...

Sua pagina no Facebook tem milhares de seguidores que acham graça e se emocionam com suas crônicas diárias.

Viva o CABARÉ DO MILTON!

Viva Milton Cunha!!!

Serviço
CABARÉ DO MILTON!
Roteiro, direção e apresentação: Milton Cunha.
Com 21 passistas e ritmistas de escolas de samba, cantores, circenses, drag queens, mestre sala e porta bandeira, dançarina do ventre e muito mais.
Produção: Danielle Nascimento.
Data: Dia 07 de Fevereiro/2018
Quarta-Feira as 19h.
Local: Sala Municipal Baden Powell
Av. Nossa Senhora de Copacabana 360 - Copacabana
Capacidade: 489 lugares   
Ingresso: R$ 60,00 / R$ 30,00 ( idosos a partir de 60 anos e estudantes )
Venda de ingressos na bilheteria do teatro ou pela Ticket Mais
Duração: 120 minutos
Classificação: não recomendado para menores de 14 anos
Gênero: Variedades