Pesquisar

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Baile de Carnaval do Belmond Copacabana Palace homenageia a cultura cigana e terá Isis Valverde como rainha

Foto: Gerard Giaume
Fotos: Daniel Marques

Esse ano, o tradicional Baile do Copa terá como tema Gipsy Folie e as tradições ciganas. Promovido pelo hotel Belmond Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, o evento terá a atriz Isis Valverde no posto de rainha. O Baile do Copa, que já faz parte do calendário oficial de eventos da cidade, dará início às celebrações do aniversário de 95 anos do hotel. O evento será realizado no sábado, dia 10 de fevereiro, a partir das 22h.

O Carnaval é uma das datas preferidas de Andréa Natal, diretora-geral do hotel, que considera a festa uma das mais bonitas do mundo. “Essa festa traduz muito bem a energia da data. No Baile do Copa, todos estão felizes, dançando, se divertindo e com fantasias incríveis”, conta Andréa. Para a escolha do tema, a diretora explica que o hotel sempre homenageia uma cultura diferente. “No ano passado foram as Geishas e a influências japonesas. Também já tivemos temas relacionados com a China, a África, a Espanha, a Grécia e este ano vamos mostrar as tradições das ciganas, com o tema Gipsy Folie. Vamos presentear turistas e cariocas com uma grande celebração que também dará início às celebrações do aniversário de 95 anos do hotel”, completa.

Em 2018, a coroa de rainha do Baile do Copa será entregue para ninguém menos do que a musa Isis Valverde, considerada uma das principais atrizes brasileiras. Isis, que foi protagonista da novela “A Força do Querer” com a personagem Ritinha, recebe o título que já pertenceu a beldades como Sabrina Sato, Marina Ruy Barbosa, Luiza Brunet, Luana Piovani, Guilhermina Guinle, entre outras.

O responsável por contar a história da cultura Gipsy nos salões do Copa – Golden Room, Nobre e Frontais – será o carnavalesco, cenógrafo e figurinista Mario Borriello. Formado em Belas Artes e Desenho Industrial, Mario já trabalhou para diversas escolas de samba como Salgueiro, União da Ilha e Império Serrano. Como carnavalesco, foi campeão do Carnaval de 1993 pelo Salgueiro e ganhou o prêmio “Estandarte de Ouro” na categoria “Melhor Enredo” com o samba “Peguei um Ita no Norte”, mais conhecido como “Explode Coração”.

Depois de muita pesquisa, Mario mergulhou de cabeça nas tradições e história do povo cigano. “No Baile do Copa eu escolhi retratar uma história imaginária que fala de amor e se passa em uma trupe cigana do Leste Europeu”, conta.

Logo na chegada, os convidados serão recebidos por bailarinos e violinistas, que estarão fazendo coreografias ciganas para entrar no clima do tema. Todos encontrarão um acampamento cigano, com carroças, cavalos e cestos de palha e em seguida passarão por um campo de tulipas e flores campestres.

Ainda na galeria de acesso, tendas com ciganas estarão à espera dos convidados que quiserem ler o seu futuro. As varandas estarão repletas de lustres rústicos com velas, fitas coloridas e leques trabalhados com bordados artesanais e rendas.

Já nos salões, as cores que predominam são o ouro e vermelho, com passadeiras bordadas, rodas de carroça e cartas do baralho. O salão Nobre terá sua entrada repleta de rosas nas cores vermelho, branco e amarelo. Para a decoração dos centros de mesa, serão utilizados tabuleiros de cartomante com cartas de baralho, rosas e bolas de cristal com efeitos óticos. O Golden Room será coberto por uma grande tenda em gaze chiffon com estampa floral. Da abóbada cairão três enormes rosas vermelhas que ficarão pendentes no centro do salão.

O Baile do Copa contará com diferentes atrações durante toda a noite. O tradicional Cordão do Bola Preta, que completa 100 anos em 2018, animará a festa tocando um vasto repertório de marchinhas e sambas enredos. Na varanda, a cantora Priscila Luz vai agitar com um show exclusivo de música baiana intercalando com o DJ Papagaio que promete tocar os principais hits do momento.

No farto buffet elaborado pelo chef-executivo do Copa, David Mansaud, os detalhes rústicos de madeira acompanham o banquete de antepastos, estações de saladas, pratos quentes e sobremesas.

Os preços dos convites variam de R$ 2.625 a R$ 6.090, por pessoa. Os convidados podem optar por vestirem uma luxuosa fantasia ou traje black tie - smoking para os homens e vestido longo de gala para as mulheres.

Baile de Carnaval do Belmond Copacabana Palace – Avenida Atlântica, 1.702. Para compras e reservas: (21) 2548-7070 / 8790, das 9h às 18h. Sábado, 10 de fevereiro, às 22h. Preços por pessoa: R$ 2.625 (avulso), R$ 2.940 (salão Nobre), R$ 3.990 (Golden Room), R$ 6.090 (camarote, mínimo de dez pessoas). www.belmond.com/copacabanapalace

Sobre o Baile
Realizado tradicionalmente aos sábados de carnaval, o baile do Copa conta com presenças marcantes desde seu início. O hotel, inaugurado em agosto de 1923, abriu suas portas para o primeiro baile de carnaval em fevereiro de 1924. Jayne Mansfield, em 1959, causou sensação quando a alça de seu vestido se soltou. Brigitte Bardot foi uma das atrações em 1964. Este baile comemorava o quarto centenário do Rio, com decoração de Júlio Senna em sete salões – representando as ruas do Rio Antigo. Cento e oitenta músicos se revezaram sem interrupção nesta ocasião. No júri, além de BB, Porfírio Rubirosa e Elza Martinelli. Em 67, o júri foi presidido por Gina Lollobrigida. Mas o baile do Copa teve outras presenças memoráveis, entre as quais: Orson Welles, Ginger Rogers, Mary Pickford, Joan Fontaine, Rhonda Fleming, Walter Pidgeon, Lana Turner, Ann Miller, Zsa Zsa Gabor, Kim Novak, Romy Schneider, Kirk Douglas e Rita Hayworth, que chegou a desfilar pelo salão fantasiada de baiana. Em 1973, o baile do Copa deixou de ser realizado pelo hotel. Sua reedição oficial aconteceu 20 anos depois, quando a nova direção percebeu a necessidade de recriar um luxuoso baile. Este teria que ser à altura das melhores tradições do carnaval do Rio e honrando a nobre história do próprio hotel.