Seja bem-vindo ao Blog do Lourenço! Obrigado por sua visita... Volte sempre!


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Simon Khoury lança cinco novos livros dos bastidores do teatro brasileiro


De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de André Lima, Vitoria Virtus e Carlos Vonpinaz Barreto

Dezenas de atores consagrados estiveram na noite de ontem na livraria da Travessa, no shopping Leblon para o lançamento de mais cinco volumes da “Coleção Bastidores”, de SIMON KHOURY. Nos livros, o ator, jornalista, diretor, radialista, pesquisador e escritor conta histórias e momentos inusitados de grandes nomes do teatro, cinema e televisão.

Entre os artistas homenageados nestas obras estão, entre outros, Milton Gonçalves, Ary Toledo, Lucélia Santos, Camila Amado, Mario Borges, Monique Lafond, Sonia Guedes, Élcio Romr e Tuca Andrade.

Ao contrário das tradicionais sessões de autógrafos que acontecem naquela livraria, Simon decidiu fazer tudo diferente. Deixou sua mesa totalmente ocupada por alguns de seus personagens dos livros, como Milton Gonçalves, Camila Pitanga e Henrique Cesar e ficou circulando entre as dezenas de amigos que lá estavam para abraça-los. Aí fazia suas dedicatórias por cima das estantes, de pé ou até num canto de uma mesa, sempre contando passagens divertidas do meio teatral e feliz por reencontrar tantos notáveis que ali o estavam prestigiando.



Durante a extensa noite de autógrafos, por meio do assessor de imprensa da LBV, Luiz Carlos Lourenço, Simon Khoury encaminhou um exemplar autografado ao diretor presidente da Legião da Boa Vontade, jornalista, escritor e jornalista José de Paiva Netto, com uma carinhosa mensagem “José de Paiva Netto, diretor da nossa amada LBV. Se você colocar, depois de ler este livro, na sua estante, continuo escrevendo, caso contrário eu paro. Simon Khoury.”



Entre os muitos amigos da classe artística que lá estavam destacavam-se Fernanda Montenegro, Milton Gonçalves, Osmar Prado, Stepan Nercessian, João Luiz Azevedo, Roberto Frota, Analu Prestes, Eunice Khoury Pacelli, Camilla Amado, Roberto Pirilo, Gilberto Gawronsky, Henrique Cesar, Antonio Gilberto, Marcelo Del Cima, Lucia Barafaldi, Gilson Gomes, Thais portinho, Francis Mayer, Angelo Máximo, Marco Miranda de Castro, Sonia Guedes, Jayme Periard, Silvio Pozato, Edwin Luisi, Mário Borges, Ary Coslov, Lino Correa, Ismael Santos, Carlos Vonpinaz Barreto, Maria Claudia, Vitoria Virtus, Iran Lima, Elcio Romar, Rafaella Antunes, Edna Souza, Maria Clara Correia de Araujo, Sergio Fonta, Luciana Albertin, Fernando Mansur Adriana Ribeiro, Marcio Paschoal e Maria Fernanda Gurgel.



Os títulos dos livros de Simon, que já somam 28 do tema, trazem importantes nomes de artistas brasileiros como Camilla Amado, Ney Latorraca, Osmar Prado, Rogério Fróes, Tuca Andrada, Rogéria, Ary Toledo, Mario Borges, Sergio Viotti, Monique Lafond, Nildo Parente, Sônia Guedes, Elcio Romar, Henrique César e Riva Nimitz.



Aos 81 anos, o autor é dono de bom humor e disposição, pois é ainda “das antigas”, porque não usa computador e escreve numa antiga máquina de escrever. : “Se parar eu morro”, diz Khoury brincando e segue “Bicho, acordo de manhã para caminhar e depois escrevo o dia inteiro e fico feliz: opa, mais um dia!”, se diverte.



Uma vitalidade que permitiu um acervo extenso. São mais mais de 500 entrevistas com ícones da cultura brasileira entre os quais Pixinguinha, Tom Jobim, Fernanda Montenegro e muitos outros sobre tudo, jamais faltando o humor, que seguem guardadas a 7 chaves: está tudo gravado. “Poucos são os trechos que não publiquei por cuidado com esses profissionais que, acima de tudo, são meus amigos e parte da minha vida.”, conta.



O prazer de produzir quase não o deixa falar do presente sem pensar no futuro.



Simon é filho de Anna Khoury, que fundou a primeira rádio FM do Brasil, a Rádio Imprensa e, aos seus 81 anos, já entrevistou Antônio Carlos Jobim, Luiz Gonzaga, Cartola e muitos outros. “Foram mais cinco livros lançados, e já estou com outros, com Fernanda Montenegro, por exemplo”, diz o autor.  “Estou lançando nesta noite mais estes os cinco livros, mas já estou com outros no gatilho. Tenho entrevistas inéditas gravadas com Tom Jobim (9 horas), Luiz Gonzaga (9 horas), Cartola (8 horas), Tereza Rachel (6 horas), Bibi Ferreira (10 horas). Veja que tenho muito a fazer ainda, além de tantos outros queridos para entrevistar. Acho que vou ter que usar as minhas sete vidas mesmo”, diz sem perder o tom de brincadeira, comum ao autor.



PREFÁCIO
Sobre a obra de Simon, o ator, jornalista e pesquisador teatral Gilson Gomes fala o seguinte:
 “ Trabalhar com Simon Khoury é um presente. Um pesquisador minucioso da história do teatro e da música, que resgata e preserva a memória do teatro brasileiro. Como diria o mestre Carlos Kroeber (Carlão): “Simon é sensível, afoito, carinhoso, inteligente, humano, alegre e um grande fofoqueiro”. Mas um delicioso fofoqueiro. Lembro que quando viajamos, quando colaborava com ele na pesquisa de alguns exemplares, aconteceram histórias hilárias que dariam um texto cômico. É um ser humano encantador. Certa vez, Fernanda Montenegro, depois de apresentar sua palestra sobre Nelson Rodrigues, me disse: “O Simon é muito curioso, porque ele consegue fazer com que as pessoas falem coisas que talvez nunca revelassem a ninguém”. Fico pensando que talvez seja porque ele deixa os entrevistados tão à vontade que nem percebem que estão revelando seus segredos.

Segundo Gilson, Ney Latorraca, em sua entrevista, revela uma vida repleta de surpresas e uma carreira construída com muito trabalho, generosidade, coragem, irreverência, estudo, seriedade e profissionalismo. Deixa a sua marca em cada personagem que interpreta. Revela fatos surpreendentes de sua vida, que deixará o leitor surpreso e encantado. O mais curioso em Ney é que, durante toda a entrevista, observamos o eterno menino que habita dentro dele de forma cristalina. Lembro de que, quando assisti ao extraordinário espetáculo Irma Vap, ele parecia se divertir o tempo todo em cena, como esbanjava técnica e talento.