Pesquisar

sábado, 4 de fevereiro de 2017

BANDA DE IPANEMA FAZ ENSAIO ABRINDO COM AS MARCHAS E SAMBAS QUE SERIAM “ CENSURADAS “




- Primeiro desfile de 2017 será no próximo sábado, dia 11



De Luiz Carlos Lourenço
Fotos: Daniel Marques

A Banda de Ipanema a mais tradicional banda do Carnaval de rua do Rio de Janeiro, realizou na tarde e no começo da noite deste sábado o lançamento da sua camiseta no ensaio aberto, lotando, como de costume, a partir das 16h, a Praça General Osório. Os músicos da banda fizeram questão de executar, inicialmente, todas as marchinhas e sambas que vinham sendo alvo de polêmica e muito bate papo, como Maria Sapatão, Cabeleira do Zezé e Mulata Bossa Nova. A banda também incluiu novidades do repertório deste a, como Mundo Melhor, Marreco Quer Água, Ingênuo e Rosa, todas de  Pixinguinha; Império do Samba, de Zé e Zilda; Canta Brasil, parceria de  David Nasser com  Alcir Pires Vermelho; Nêga do Cabelo Duro, de David Nasser e Rubens Soares; Serpentina, de David Nasser e Haroldo Lobo, Cassino do Chacrinha – abertura do famoso programa de televisão; Maria Sapatão, Aquele Abraço, de Gilberto Gil e Onde Estão os Tamborins, de Pedro Caetano, entre outras.



Uma grande faixa, estendida num dos canteiros principais da praça trazia a inscrição, em enormes letras “A Banda de Ipanema faz bem à saúde”. Muitos foliões improvisaram fantasias com chapéus, adereços, trajes de havaiana e aquelas cafoninhas guirlandas de flores de plástico, que vem sendo oferecidos aos integrantes do carnaval há alguns anos. A camiseta da banda foi bastante vendida ontem, ao preço de R$ 50 cada. A partir deste fim de semana, elas já também estarão sendo vendidos nos bares e restaurantes tradicionais de Ipanema e em quase todas as bancas de jornais. Duas foliãs partiram para o quesito originalidade, usando na cabeça arcos de plástico cujo enfeite eram as coroas de dois abacaxis cortados.


Os desfiles oficiais acontecem nos dias 11/02 (sábado), 25/02 (sábado), e 28/02 (terça-feira), saindo sempre da Praça General Osório, a partir das 17h30.

Os pequenos também terão a sua vez, é claro. No dia 27/02 (segunda-feira), acontece a tradicional Bandinha de Ipanema, que a criançada adora. Nesse dia, a Banda se concentra dentro da Praça General Osório.


Reconhecida oficialmente como Patrimônio Cultural Carioca, a Banda de Ipanema é o 1º bem imaterial tombado no Rio de Janeiro.  A  Banda presta homenagem a diversas personalidades centenárias há mais de 15 anos, e este ano o  homenageado principal será Alfredo da Rocha Viana Junior, o Pixinguinha, que em 2017  completaria 120 anos. Entre as manifestações de carinho da Banda ao grande compositor morto em 1973,  está seu desenho estampado na camisa, que foi criada pelo próprio diretor da Banda, Cláudio Pinheiro, além de diversas canções do artista incorporadas ao repertório.


Outros centenários também serão homenageados: Antonio Callado, José Abelardo Barbosa de Medeiros – o Chacrinha, Dalva de Oliveira, David Nasser e João Saldanha, uma figura amiga e presente nos primeiros anos da Banda de Ipanema.


Foi em 13 de fevereiro de 1965 que a banda saiu pela primeira vez em Ipanema, bairro da Zona Sul carioca. São 52 anos de irreverência e boa música arrastando uma multidão de foliões. A Banda de Ipanema não usa carro de som em seus desfiles, apenas o canto direto de seus integrantes, apoiados pelos seus músicos – sopro e percussão – amadores e profissionais, muitos já tradicionais, que há anos acompanham a Banda. Todo o seu efetivo, entre participantes e os músicos, vem no chão, e é assim que o povo faz a festa. Essa é uma das características da Banda, desde o seu primeiro desfile em 1965.


Seus fundadores escreveram  no estandarte  “Yolhesman Crisbelles”,  que durante a ditadura militar intrigou  bastante a censura,  e os divertiu muito porque na verdade, a frase  não queria dizer absolutamente nada. A diretoria  a mantém até hoje no seu estandarte.

A MÚSICA DA BANDA DE IPANEMA

A música da banda de Ipanema é um de seus diferenciais. O repertório é variado e rico como é a nossa música, abrangendo diversos ritmos: marchas e marchinhas, marchas-rancho, sambas de quadra ou de terreiro, sambas de enredo, sambas de exaltação e de empolgação, sambas-canção, bossa nova, de roda, frevos, maxixes, valsas, toadas, baiões e forrós, até suítes, choros e cirandas, tocadas com o pé no chão, sem amplificação.



A qualidade da música da Banda de Ipanema e sua interpretação e execução são impecáveis. Para tocar na banda, o músico tem de saber ler partitura, conhecer harmonia, enfim, conhecer bem do riscado.
“Há vários exemplos no nosso repertório de músicas que não nasceram para o carnaval e tornaram-se parte do repertório regular da banda. Mas a música brasileira, e em particular a carioca, tem uma enorme capacidade de incorporar o novo, de traduzir o novo na sua linguagem, de jogar e de transformar tudo isso finalmente numa grande alegria”, afirma o diretor da banda Cláudio Pinheiro.


No percurso que dura aproximadamente 4 horas,  a Banda executa mais de 100 músicas, entre elas as já tradicionais ‘As Pastorinhas’, ‘As Jardineiras’, Ó Abre Alas’, e claro, ‘Cidade Maravilhosa’, e nossas eternas Marchinhas.

TRADIÇÃO e antiga homenagem



Com muitas histórias para lembrar e contar, entre elas a mais emblemática é sobre porque a Banda toca a canção “Carinhoso” em frente à Igreja Nossa Senhora da Paz:

Tarde de 17/02/73, sábado, início de desfile da Banda de Ipanema, que foi surpreendida com a notícia da morte de Pixinguinha, dentro da Igreja Nossa Senhora da Paz, quando ele ia batizar o filho de um amigo. Infarto fulminante. A Banda desfilou logo em seguida debaixo de um inesquecível temporal, parou em frente da igreja onde ainda estava o corpo do artista, e começou a homenagem. Albino Pinheiro pediu que os músicos tocassem  “Carinhoso”, em homenagem ao seu autor. Daí para frente, todos sabem: a homenagem virou tradição em todos os seus desfiles, e até os dias de hoje, na esquina da Rua Joana Angélica com Visconde de Pirajá, a Banda pára, toca e todos cantam ‘Carinhoso’, Salve Pixinguinha!



A Bandinha de Ipanema

A Banda Infantil costuma lotar a Praça General  Osório e é comum a criançada pedir mais ao seu final. Os pais entram na onda também.  Há uma crescente participação. A cada ano comparecem novas crianças e famílias.

A  Banda de Ipanema foi pioneira no prestígio à criançada, desde seus primeiros anos. No repertório tem de tudo, desde as marchinhas, os sambas, os frevos, etc, e, logicamente, as cantigas de roda.


Programação da Banda de Ipanema – Carnaval 2017!

Mais detalhes em www.facebook.com/bandadeipanema/?fref=ts

– DIA 04/02 – SÁBADO – LANÇAMENTO DA CAMISETA E ENSAIO ABERTO

Local: Interior da Praça General Osório das 16 às 19h

Concentração a partir da 15h.

A camisa, nos tamanhos P, M, G, GG serão vendidas a 50,00. Após o lançamento, estarão à venda nas bancas de revista no entorno da Praça General Osório.



– DIA 11/01 – SÁBADO – 1º DESFILE

Concentração – a partir das 15h na Rua Jangadeiros – Praça General Osório – e depois na Rua Gomes Carneiro de onde parte o desfile.

Desfile – Às 17h30 saindo da Rua Gomes Carneiro em direção à Avenida Vieira Souto, seguindo até a Joana Angélica onde dobra em direção à Av. Visconde de Pirajá. Daí desfila em retorno à Praça General Osório, onde ocorrerá a apresentação final com cerca de 30 minutos.



– DIA 25/02 – SÁBADO – 2º DESFILE

Concentração – a partir das 15h na Rua Jangadeiros – Praça General Osório – e depois na Rua Gomes Carneiro de onde parte o desfile.

Desfile – Às 17h30 saindo da Rua Gomes Carneiro em direção à Avenida Vieira Souto, seguindo até a Joana Angélica onde dobra em direção à Av. Visconde de Pirajá. Daí desfila em retorno à Praça General Osório, onde ocorrerá a apresentação final com cerca de 30 minutos.



– DIA 27/02 – 2ª FEIRA – BANDA INFANTIL

Concentração e desfile – no interior da Praça General Osório a partir das 17:30.

O evento ocorrerá na Praça General Osório




– DIA 28/02 – 3ª feira – 3º  DESFILE

Concentração – a partir das 15h na Rua Jangadeiros – Praça General Osório – e depois na Rua Gomes Carneiro de onde parte o desfile.

Desfile – Às 17h30 saindo da Rua Gomes Carneiro em direção à Avenida Vieira Souto, seguindo até a Joana Angélica onde dobra em direção à Av. Visconde de Pirajá. Daí desfila em retorno à Praça General Osório, onde ocorrerá a apresentação final com cerca de 30 minutos.