Seja bem-vindo ao Blog do Lourenço! Obrigado por sua visita... Volte sempre!


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

A CANTORA E JORNALISTA TANIA MALHEIROS SE UNE À CAMPANHA DO NATAL PERMANENTE DA LBV




De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Daniel Marques e
álbum pessoal da artista

"Ajudar a LBV é ajudar diretamente as pessoas necessitadas e que estão sem o alimento em suas casas. A Legião Boa Vontade sempre esteve e está sempre ao lado de quem mais necessita e tenho a absoluta certeza que com minha modesta participação iremos repercutir ainda mais com meus colegas do meio artístico. Contem comigo sempre", assim falou a jornalista e cantora TANIA MALHEIROS, ao vestir a camisa da campanha e posar para fotos com Daniel Marques. 

A paixão de Tania Malheiros pelo samba começou na infância. Foi em Niterói, sua terra natal, onde ela começou a cantar ainda menina por influência do pai, Mucio de Sá Malheiros, cavaquinista, já falecido. Até a adolescência, Tania cantou em festas familiares e clubes da cidade. Ligada à poesia, participou de clubes poéticos e de revistas literárias independentes, como a extinta "Verso e Reverso".


Formada em Jornalismo, trabalhou em diversos veículos de comunicação, entre eles, O Fluminense, O Globo, Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. Em 1997, no Jornal do Brasil, onde foi colaboradora, ganhou o PRÊMIO ESSO nas áreas de Informação Científica, Tecnológica e Ecológica. Nesse meio tempo escreveu dois livros sobre a questão nuclear no Brasil. E voltou aos palcos há cerca de 15 anos.

O incentivo de jornalistas e sambistas foi decisivo para despertá-la. No ano de 2000, Tania deu canja no Candongueiro, em Niterói, e no Pagode da Tia Elza, no Jardim Botânico. Passou um ano nas aulas de canto com Glória Queiroz, até fazer seu primeiro show em 2001. Depois disso, não parou mais.


E assim, resgatando sucessos de grandes nomes da música brasileira, ela tem pautado a sua carreira, que registra participações relevantes: foi uma das convidadas de Noca da Portela no show realizado no Teatro João Caetano, em 2004. Dois anos antes participou de todas as homenagens oficiais pelo centenário do menestrel Carlos Cachaça: cantou no Palácio do Samba, na Mangueira; e no Teatro Carlos Gomes. Tania faz questão de lembrar que o saudoso cantor Nadinho da Ilha, também foi importante na construção de sua carreira, assim como Nelson Sargento, Delcio Carvalho, Wilson Moreira, sem deixar de falar em Vó Maria e Xangô da Mangueira.

A cantora que virou verbete no Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira, tem um público muito fiel e muitos a acompanham desde os primeiros shows. Em 2006, ela foi apontada pela Revista O Globo (08/01/06) como um dos talentos que prometiam despontar e como "uma das divas do samba" pela mesma Revista na edição de 3 de outubro de 2004. Vale à pena conhecer o trabalho da cantora que agora está lançando o seu primeiro Cd, com participação especial do maestro Gilson Peranzzetta.

SEU NOVO CD

A cantora Tania Malheiros lança “A Moça no Espelho”, seu primeiro CD autoral, em show com direção musical do maestro e pianista Gilson Peranzzetta, responsável pelos 14 arranjos do álbum, que também compôs e canta uma música com ela.
O CD conta com duas participações especiais: o mestre dos sopros Mauro Senise enriquece o trabalho com sax e flauta em várias faixas. Já Tantinho interpreta “Sentença”, com Tania, em homenagem a Xangô da Mangueira, um dos incentivadores da cantora no início de sua carreira profissional, há 15 anos.



No seus shows, Tania apresenta sempre sambas de várias cadências como “Urgência”, com Lindóia Heringer e Luiz Carlos de Souza; “Um qualquer”, com Pecê Ribeiro; “Joguei na Balança”, com Renato Fialho; e “Fogo de Palha”, com Beto Fininho, além de “Me acovardei”, com Peranzzetta.

As faixas “Legado”, “Sinais de Alerta”, “Não Vim aqui pra chorar”, “Comendo Chocolate”, “Magia do Amor”, “Terra Fértil”, “Vovó Marieta”, além de “Sentença”, têm letra e música da cantora. Em “Não vim aqui pra chorar”, Tania faz uma homenagem a grandes ícones do samba, como Donga, Vó Maria, Nelson Sargento, Wilson Moreira, Delcio Carvalho, Noca, entre outros. “Vovó Marieta, a faixa que encerra o CD, é uma saudação de Tania a sua avó paterna.


Peranzzetta dá o toque especial ao trabalho com o seu piano, além do acordeom e dos arranjos primorosos. “Um CD com 14 sambas enriquecidos pelo Gilson Peranzzetta é um verdadeiro presente do céu para mim”, comenta Tania Malheiros. No CD, há também a participação de Jimmy Santa Cruz (baixo elétrico).


A direção de produção é de Eliana Fonseca Peranzzetta. O pesquisador, jornalista e crítico de música Ricardo Cravo Albin, faz a apresentação do álbum. Fotos de Ana Luisa Marinho.