Pesquisar

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Pan Dorah, da Beija Flor de Nilópolis, é a nova Miss Rio de Janeiro Gay 2016



De Luiz Carlos Lourenço
Fotos  de Daniel Marques

Debaixo de fortes chuvas, foi realizado neste final de semana, na quadra da Unidos da Tijuca, na Leopoldina, a 26ª. edição do Miss Rio de Janeiro Gay oficial, quando foi anunciado, às 4 h da madrugada de domingo, o nome de FABÍOLA ROMANO, representando a Estação Primeira de Mangueira, como a vencedora. Seu reinado, no entanto, durou pouco mais de 24 h porque, ainda no domingo, Fabíola informou aos organizadoras que não poderia cumprir seus compromissos de miss por um ano, devido a viagens já marcadas.Por este motivo, automaticamente, a classificação ficou com a segunda colocada, a representante da Beija Flor, PAN DORAH, a canditada que foi, na realidade, a preferida do público que lotou a quadra da Unidos da Tijuca.




Segundo a organização do concurso, as outras três classificadas também irão representar o Rio de Janeiro em concursos a nível nacional que serão realizados até o final do ano em outras diferentes cidades brasileiras.

A festa, considerada tradicional no calendário de eventos sofisticados  do Rio de Janeiro se constituiu num verdadeiro desfile de luxo e bom gosto, com as candidatas sempre apresentando vestidos luxuosos e de alto valor. Para se ter uma ideia da disputa, o troféu de melhor traje da noite foi dado à candidata da Beija Flor, PAN DORAH, eleita Miss Rio de Janeiro Gay e que vestiu uma aplaudida criação do badalado estilista Henrique Filho, que tem entre suas clientes Xuxa, Ivete Sangalo, Claudia Raia, Sabrina Sato e Luma de Oliveira. O traje típico de PAN DORAH, um metálico beija flor dourado, também criação do atelier de Henrique Filho, abiscoitou a melhor classificação nesta categoria.


Para melhor clareza do concurso e para evitar comentários de protecionismo de qualquer concorrente, o diretor e idealizador do concurso, Orlando Almeida, determinou que após a apresentação das oito finalistas que os jurados apontassem, uma a uma, as candidatas que haviam escolhido para as cinco primeiras colocações.


Entre os jurados, destacavam-se nomes como os da modelo, manequim e apresentadora de TV Nicolle Balls, a estilista Michelle Xis, os empresários europeus Getulio Montreux  e Daniel Ledermann, a drag queen paulista Sylvette Montilla, e ator e comediante Luis Lobianco.


Num dos intervalos da festa, Orlando Almeida chamou ao palco uma das mais destacadas personalidades do carnaval brasileiro, Danusa Meio Mundo e com ela prestou uma homenagem especial, entregando um troféu ao carnavalesco e produtor de carnaval Milton Cunha, que vem realizando no Rio diversos eventos de sucesso como o Glam Gay, na quadra da própria Unidos da Tijuca e o Scala Gay, que este ano coroou Rogéria na terça feira de carnaval nos salões do Scala, na Cinelândia.


 Durante a realização do concurso, no intervalo entre os desfiles de traje típico e vestido de gala, foi apresentado um impecável luxuoso show em homenagem à Bahia, onde se destacaram no palco, ao lado  de inúmeras mulatas com seios nus, bailarinos, capoeristas acrobatas e músicos, além de perfeitas dublagens de Maria Bethânia, Gal Costa e outras cantoras, interpretadas por várias estrelas do mundo gay, como Aloma Divina, Ava Simões, Andrea Gasparelly, Marcela do Nascimento, Safira Gliter e Dianelly Braga.


Prestigiaram a festa inúmeras personalidades do meio artístico, do carnaval e do mundo gay como Katya Furacão, Isabelita dos Patins, Nabil Samir Haddad, o Nabil Destaque, Tania Indio do Brasil, Darby Daniel, Edu Ribeiro,   Jorge Bahoum,  Marilia Cordova, Cleiton Marques(que dirigiu o show), Joubert Moreno, Livia de Martinelly, Malu Pinheiro, Bruna Bee, Erika Voguee, José Carlos Ferreira Vieira,Juju Palito, José Felizardo, Alexandre Silvas, Danny DAvalon, Vangeiger, Sergio Aleixo, Dandara Vlazar, Kamilly Voguee,  Karolina Navarro, Samantha Allucard, Jefferson Vianna, Roberto Olson, Carlos Salazar Pereira Viegas, presidente da Turma OK, e Layla Riker. Também circulou entre os convidados com muitos aplausos a Miss Rio de Janeiro Gay 2015, Cammyla Latifah, que entregou ao final a faixa e corôa à sua sucessora.


O concurso Miss Rio de Janeiro Gay, como de costume, foi apresentado por Meime dos Brilhos(Meimy Vitória) e Suzy Brasil, que, durante as suas diversas aparições mostravam luxuosos figurinos. Além das duas primeiras colocadas, Fabiola Romano(Mangueira) e Pan Dorah (Beija Flor), também foram escolhidas como terceira colocada Emanuelle Furtado(Imperatriz Leopoldinense), em quarto, Raizza Brocchi(São Clemente) e Paloma Rassi(Acadêmicos do Salgueiro).