Pesquisar

sábado, 12 de dezembro de 2015

" É INCONCEBÍVEL VIVER SEM MARÍLIA PÊRA", BRADA FERNANDA MONTENEGRO NA MISSA DE SÉTIMO DIA
                                                                                                                                                                     Foto TV Globo/divulgação



LUIZ CARLOS LOURENÇO
Fotos de Daniel Marques


  inconcebível viver sem Marília. " É inconcebível viver sem MARÍLIA PÊRA",bradou com voz alta ao microfone, Fernanda Montenegro, ao lado do viúvo Bruno, sendo delirantemente aplaudida pelos familiares e amigos da artista além de dezenas de artistas, músicos, empresários, jornalistas, fotógrafos e fãs que  compareceram à missa de sétimo dia de Marília Pêra. O ato religioso foi celebrado pelo Padre Jorjão na Paróquia de Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na tarde deste sábado, dia 12. 


 O ex-marido de Marília, jornalista, escritor e produtor musical Nelson Motta, pai de suas duas filhas, Esperança e Nina, também estava muito emocionado e dividiu com os familiares a primeira fila da igreja. O filho mais velho de Marília,  Ricardo Graça Mello, usava na igreja uma camiseta estampada com sua foto ao lado da mãe. Estamos juntando os cacos. Aprendendo a lidar com a saudade", falou o filho da atriz, Ricardo Graça Mello. Ele contou ainda que Florence, a cachorrinha de estimação de Marília, sente a falta da dona: "Está inconsolável". Sandra Pêra, irmã de Marília, também emocionado e chorando muito, sentou-se nos primeiros bancos, ao lado de Arlete Salles, Fernanda Montenegro e Artur Xexéo.


Marieta Severo também compareceu à missa de sétimo dia. "Tudo que poderia se falar sobre ela ja foi dito. Era uma atriz de um talento excepcional. Fica a sensação de que ela podia ter feito muito mais", falou. Zezé Motta se emocionou ao falar de Marília: "Perdi minha amiga, minha madrinha. Ela foi muito importante para mim".


A celebração foi comandada pelo padre Padre Jorjão, auxiliado por diáconos e ministros de eucaristia. A missa foi inteiramente acompanhada por um órgão e canto coral e um dos pontos altos da celebração foi na execução do cântico da Oração de São Francisco, com todos os presentes cantando em uníssono. O Padre Jorjão é considerado o preferido da classe artística e recentemente celebrou na mesma igreja as missas pelas almas de Luis Carlos Miele, da modelo e atriz Betty Lago e do ator José Wilker.


 Durante seu sermão, Padre Jorjão destacou que "Marília Pêra construiu uma catedral ricamente decorada. A carreira dela foi como uma catedral muito alta. Tão alta que poderia ser vista de toda a cidade. Marília encantou todo o povo com seu trabalho e sua carreira continua", disse Padre Jorjão durante o discurso da missa. E acrescentou: "Jesus nos aponta que aquilo que chamamos de morte é uma chegada. O verdadeiro objetivo é chegar aos céus".




 O padre também lembou com carinho de um encontro recente com Marília Pêra: "Estive na sua casa aqui atrás da nossa paroquia, na rua Prudente de Moraes, em Ipanema. Lembro como fui bem recebido: suas palavras, sua gentileza... Nunca mais esquecerei daquele encontro. seu sorriso e a sua simplicidade, mesmo sendo uma diva. E como  é bonito ser simples"


 MORTES SENTIDAS

Ao se dirigir ao público, Fernanda Montenegro leu uma carta que escreveu à Marília Pêra, Falando  sobre a dor que a pessoa leva com a morte de um ente querido.
"Quando perdi meu marido, Fernando Torres, há sete anos, Marília e seu querido Bruno me procuraram com palavras de conforto, mas é difícil a gente conviver sem a presença física de uma pessoa. E nestes sete anos, perdemos um número enorme de queridos amigos, atores e atrizes, e faço questão de citar alguns deles, como Paulo Autran, Sérgio Brito, Walmor Chagas, Millor Fernandes, Yoná Magalhães, Miele, Renato Consorte, Mario Lago, André Valli, Claudio Marzo e agora nossa Marília Pera. Cada semana era a notícia da morte de um, dois, às vezes três amigos. O elenco lá do céu está completo, enorme, dirigido pela Marília Pera. Mas repito, ´"é inconcebível viver sem Marília Pera", sendo delirantemente aplaudida ao final e logo pedindo que o aplauso fosse dedicado à Marília.


 Voltando ao microfone, Fernanda fez mais uma surpresa "Não pensem os maldosos que eu vim aqui roubar a cena da Marília Pêra. Ela representa um elo de ligação de nossa família, a classe artística e por isso brado seu nome, repetindo que não posso aceitar sua partida". 

 Entre as dezenas de notáveis que compareceram à missa estavam a escritora Nélida Piñon, Carlos Alberto Serpa e sua mulher Beth, o casal de promotores Liège Monteiro e Luiz Fernando, as cantoras e atrizes frenéticas Leiloca, Dhu Moraes, Lidoka, os atores Ney Latorraca, Sérgio Fonta e Gilberto Gavronski, Maria Lúcia Dahl, Dalal Aschar, Ciro Barcelos, Felipe Dilon com a mulher Aparecida Petrowsky, Guto Graça Mello ocm sua mulher, a cantora Sylvia Massari, a promoter Ana Maria Ramalho, as atrizes Maria Gladys e Irene Ravache, as cantoras Simone e Gotscha, a atriz Sylvia Bandeira, o cantor Marcio Gomes, a atriz de cinema, TV e teatro e cantora Zezé Motta, o ator Pedro Paulo Rangel, A dupla Montenegro e Raman, o coreografo Carlinhos de Jesus, a atriz Cininha de Paula, as atrizes Zezé Barbosa e Maria Padilha. Também estiveram na igreja a atriz Françoise Forton com o marido Eduardo Barata, o ator Milton Gonçalves, a cabeleireira e escritora Rudy e a atriz e ex-manequim Mila Moreira


 Muito emocionada, Zezé Motta só conseguiu dizer poucas palavras:
 "Perdi minha amiga, minha madrinha. Ela foi muito importante para mim".
Já o ator Guilherme Leme agradeceu a atriz pela ajuda no início da carreira. “Eu tenho que bater cabeça para a Marília, porque eu considero ela minha madrinha. Logo no começo da minha carreira eu fiz o meu primeiro longa-metragem, e eu era par com Marília Pêra. Foi um presente que caiu pra mim do céu. E foi um trabalho lindo, a gente se deu super bem. Fizemos uma coreografia maravilhosa, dançamos juntos. Isso pra mim foi a minha madrinha que me deu. Esse presente no início de carreira. Eu vim aqui mais uma vez agradecer a ela", disse o ator.