Pesquisar

terça-feira, 13 de outubro de 2015

PROGRAMA TEATRAL IMPERDÍVEL PARA ESTA SEXTA
REINAUGURANDO O TEATRO DA ABI, NO CENTRO




Texto de Nelson Rodrigues tem direção de Ana Zettel e será encenado pela “Companhia Theatral Os Ordinários do Palco”
Considerado um clássico da dramaturgia brasileira, o espetáculo “Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas ordinária” estreia no dia 16 de outubro, no teatro da ABI e marca a reinauguração do espaço. Com direção de Ana Zettel, a peça que conta história sobre moralismo, ressentimentos, sexo, mentiras, caráter, tentações e fantasias, poderá ser vista pelo público, sextas e sábados, às 19h, até o dia 20 de dezembro.


Com 19 atores em cena e a participação especial de Sacha Rodrigues, neto de Nelson que pela primeira vez no teatro interpretará seu avô, o espetáculo tem como objetivo principal levar aos palcos um texto reflexivo e provocativo que pretende estimular o espectador a levantar questionamentos sobre a temática abordada, principalmente no que tange às relações humanas. “Nelson é genial! Seus personagens são únicos: delirantes e reais. Porque ele tem coragem, porque sublimou na arte um histórico de dor, fome e tragédias” afirma Ana.


O enredo gira em torno de Maria Cecília, filha caçula do empresário Heitor Werneck, que foi violentada sexualmente. Com a intenção de esconder tal acontecimento, Werneck solicita a seu genro, Peixoto, que encontre um marido para sua filha dentre os funcionários da empresa. O escolhido é Edgar, rapaz humilde, funcionário há 11 anos. Com a proposta feita, Edgar fica dividido entre casar-se com Maria Cecília por dinheiro ou manter-se fiel ao seu verdadeiro amor por sua vizinha, Ritinha.



“Busco uma linguagem expressionista, onde a radiografia e não a fotografia, é senhora da cena. O operístico, o grandioso, o trágico, o poético e o cômico são a realidade cotidiana, sem muitos matizes… A lógica da loucura, por isso tão real” explica a diretora. No figurino assinado por Constança Whitaker e Rafa Guimarães uma identidade com o próprio Nelson Rodrigues : datado e atemporal.


“Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas ordinária” que já contou com inúmeras montagens está inserida na obra de Nelson Rodrigues na categoria de “Tragédias Cariocas”, apesar de ser a única história dele com um final feliz. É uma reflexão obsessiva sobre a condição humana e as possibilidades do homem de mudar a realidade e transformar sua história. “Convido a todos a darem uma olhada no buraco da fechadura que este “Anjo Pornográfico” apresenta”, conclui Zettel.



Sinopse

“A frase atribuída à Otto por Nelson, “O mineiro só é solidário no câncer”, sugerindo que a solidariedade em situações de desgraça é a única exceção ao mau-caratismo humano, aparece de forma obsessiva na peça, como um fantasma, uma tentação, que assombra o contínuo Edgard que oscila entre aceitar a proposta de se casar, por dinheiro, com Maria Cecília, filha do seu milionário patrão (Werneck) e manter-se honesto, casando-se com Ritinha, o amor da sua vida. No final do terceiro ato, contudo, Edgard descobre que a bonitinha Maria Cecília, seria igualmente ordinária, já que teria sido, voluntariamente e por prazer, violentada por cinco negros.



SERVIÇO

Espetáculo: Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas ordinária
Gênero: Drama
Estreia: dia 16 de outubro, 19h.


Temporada: 16 de outubro a 20 de dezembro
Horários: Sextas e Sábados às 19h
Teatro ABI – R. Araújo Pôrto Alegre, 71 – Centro- RJ
Tel: (21) 2282-1292
Lotação: 500 lugares
Ingressos: R$ 30,00 inteira / R$ 15,00 meia
Classificação: 14 anos