Pesquisar

domingo, 1 de março de 2015

UM BOLO GIGANTE, MUITA MÚSICA E ANIMAÇÃO
MARCAM A FESTA DOS 450 ANOS NA RUA DA CARIOCA




De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Daniel Marques


Os cariocas e turistas de outros estados e do exterior,  ganharam um presente especial na manhã deste domingo em comemoração ao aniversário de 450 anos do Rio de Janeiro: com a participação de bandas de música, show da cantora Eliana Pittman e um baile popular, um bolo de 450 m foi montado na rua da Carioca e disputado com alegria por milhares de pessoas. 
Na rua mais carioca do Rio, a Rua da Carioca, em frente ao lendário cinema Iris, a partir das 11 h, o prefeito Eduardo Paes  partiu o já tradicional bolo gigante do Rio, como acontece há 26 anos e ofereceu a primeira fatia ao governador Luiz Fernando Pezão.


O bolo, desta vez, está concorrendo ao record no Guiness Book, porque tinha uma extensão de 450 metros de comprimento, com 70 centímetros de largura,com um metro para cada ano de idade da cidade. Para preparar a homenagem, 40 cozinheiros trabalharam durante pelo menos três dias com a mão na massa e passaram a madrugada do domingo confeitando a apetitosa atração.
Organizado pelo presidente da SARCA, Roberto Cury, o evento foi aberto com apresentações da Banda da Sarca e a Banda Marcial Dragões Iguaçuanos do Colégio NH e às 10 h, após a chegada da imagem de São Sebastião conduzida por Dom Orani e da benção ao Rio, o bolo foi cortado sob animação da cantora Eliana Pittman e com a presença de vários convidados especiais. Faixas e troféus foram entregues a várias personalidades, como a própria Eliana, cantora, o radialista Antonio Carlos, o diretor do Rio 450 anos, Marcelo Caleros, o prefeito, o governador e Don Orani Tempesta.


A Rainha dos 450 anos, Rafaela Lemos,  esteve presente no evento, assim como a corte do carnaval 2015, o atual Rei Momo, Wilson Dias da Costa Neto, reeleito neste carnaval para seu segundo mandato e a musa do bloco Cacique de Ramos, Clara Cristina Paixão de Oliveira, Rainha do Carnaval, acompanhada de suas duas princesas.Também lá estava duas princesas mirins de carnaval, Giovana Brilhante e Esther Avelino.
Durante a distribuição do bolo, que durou mais de duas horas, a festa foi animada pela apresentação da Orquestra Bianchini, que se revezava com a Banda da Sarca, com a participação especial de Eliana Pittman, que preferiu cantar vários sambas e músicas que engrandecem o Rio de Janeiro no meio do povo.


CANTORA POPULAR

Quem tem menos de 40 anos, certamente, pouco ouviu falar na artista que, nos anos 1970, ganhou popularidade com o ritmo do carimbó, típico do norte do Brasil. Carioca, ela iniciou a carreira em 1961 cantando com o padrasto, o saxofonista norte-americano Booker Pittman. O repertório incluía canções imortalizadas na voz de divas do jazz, como Sarah Vaughan, mas a carreira solo de Eliana emplacou, mesmo, com ritmos brasileiros. 


Hoje, vivendo em sua cobertura em Copacabana, ela há mais de vinte anos é a responsável pela animação do Magic Ball do Hotel Copacabana Palace e com a mesma garra e desenvoltura, animou a festa da Sarca, aclamada pelo povão. A cantora foi uma das primeiras a chegar e tirando centenas de fotos ao lado de fãs e personalidades, como o ator e humorista David Brasil, a vereadora Laura Carneiro, o radialista Gélcio Cunha e as centenas de pessoas que se acotovelavam na Rua da Carioca. Ao fim chegou a ter 'guerra de bolo', com crianças e famílias participando da brincadeira, levando verdadeiros "tijolos" do bolo, no lugar de fatias, muitos carregando pedaços em tape ware e sacos plásticos levados para a ocasião.

PROTESTO


A comemoração na Rua da Carioca começou com um certo tumulto com o protesto de candidatos já aprovados em concurso para a Guarda Municipal, em 2013. Quase dois anos após a aprovação, as cinco etapas para contratação dos que passaram no teste ainda não foram totalmente cumpridas.Cerca de 30 desses aprovados no concurso foram até a Rua da Carioca com faixas e cartazes reivindicando a conclusão das etapas e contratação dos candidatos. 
O prefeito Eduardo Paes ficou responsável pelo corte do bolo e deu o primeiro pedaço para o governador Luiz Fernando Pezão, que presenteou Paes com a segunda fatia. A imagem peregrina de São Sebastião foi levada ao local pelo cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, que recebeu a terceira fatia do bolo.





O governador Luiz Fernando Pezão felicitou a capital fluminense ao chegar a festa. "Eu deixo uma mensagem de esperança e fé ao Rio. Uma cidade que vai sediar as Olimpíadas, que contém o maior canteiro de obras da América do Sul, merece ter mais saúde e paz. Que a gente posso trazer cada vez mais segurança e esperança a esse povo", disse Pezão.
David Brazil chegou à Rua da Carioca por volta das 10h. Muito querido pelos cariocas, ele foi aclamado pelo público. "Desejo ao Rio segurança, saúde e um trânsito melhor. Não vai ter para ninguém se a cidade investir em infraestrutura. Dessa forma o Rio vai se tornar a primeira maravilha do mundo", disse ele.








O preço do bolo que o prefeito Eduardo Paes distribuiu aos cariocas custou R$ 98 mil, pagos pela Prefeitura. Quem se encarregou da sua confecção foi o confeiteiro Adelmo Oliveira, da Confeitaria Manon, lugar tradicional, tombado pelo Patrimônio Histórico em 1980. Foi essa mesma confeitaria quem fez o bolo dos 440 anos do Rio. Eduardo Pazo, dono da Manon, em relação ao preço do bolo gigante, que terá 450 metros: “Dentre os custos, foram incluídos a locação de mais de 250 mesas e montagem com cobertura de proteção. Vale ressaltar que tivemos  quase meio quilômetro de bolo e quase oito toneladas de produtos, mais a logística para assar os mais de 800 bolos  Disse ainda que foram usados 30 mil ovos, 50 quilos de fermento, 2.500 quilos de trigo, mil litros de leite, 1.500 quilos de margarina, 2.100 quilos de açúcar e mil litros de chantilly.