Pesquisar

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

MISSA EM BOTAFOGO LEMBRARÁ A
IRMÃ ZOÉ E SUA VIDA DEDICADA AOS POBRES


De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Arquivo pessoal


Uma missa solene que será celebrada neste sábado, pela alma de CARMEN JABOUR, popularmente conhecida por IRMÃ ZOÉ, lembrará a data de seu nascimento, que se estivesse entre nós, completaria 99 anos. A missa está marcada para as 18 h na Igreja da Imaculada Conceição, na praia de Botafogo, e vai contar  com a presença de amigos, parentes e voluntários que trabalharam diretamente com ela, além de integrantes do antigo Dispensário dos Pobres, fundado pela religiosa.
IRMÃ ZOÉ foi agraciada pelo Jornal O Globo em 1975 como "A Mãe do Ano" e em 1992 recebeu o Prêmio Internacional Para a Dignidade da Velhice. Ela morreu há 15 anos durante o sono, aos 84 anos. Na missa deste sábado será dado início às comemorações pelo seu centenário de nascimento.

Irmã Zoé presidindo a inauguração do busto de Abrahão Jabour

Filha da Caridade de São Vicente de Paulo,  IRMÃ ZOÉ se dedicou, na maior parte de sua vida  a cuidar dos mendigos e velhinhos do Rio de Janeiro, criando, por ideia de Dom Helder Câmara, o Dispensário dos Pobres da Imaculada Conceição, na rua Munis Barreto, 100, em Botafogo, e com a ajuda de seu irmão, o empresário Abrahão Jabour, criou a Cidade dos Velhinhos, na Estrada do Mapuá, 691, em  Jacarepaguá. Infelizmente, as religiosas da mesma ordem não deram continuidade à obra de IRMÃ ZOÉ, interrompendo a Sopa dos Pobres que irmã Zoé distribuiu diariamente por muitos anos e venderam a área de 130.000 m2 onde funcionou durante anos a Cidade dos Velhinhos.

Irmã Zoé com Sarita Campos, Lourenço, Maria José, Alda e colaboradores

Filha de uma rica família libanesa, IRMÃ ZOÉ  fugiu de casa três vezes e não teve contato com a mãe por dez anos até que a família aceitasse sua vocação. Seu corpo está sepultado  no cemitério São João Batista, numa sepultura onde muitos fervorosos admiradores da religiosa conseguiram graças.
Segundo proclamava São Vicente de Paulo, as Filhas da Caridade sabem que nenhuma miséria lhes deve ser estranha. Sendo assim, atentas aos apelos de Deus e à realidade na qual estão inseridas, deveriam se dedicar a promover a dignidade e a servir com amor e respeito às pessoas em situação de vulnerabilidade. 

Chegando no programa do Chacrinha para receber o troféu Velho Guerreiro

Irmã Zoé, desde desde os dezoito anos ouviu o apelo dos sofredores e abandonados e decidiu ser filha de caridade de São Vicente de Paulo (Ev.- Cap.XIII- item 12: Não saiba a vossa mão esquerda ...

Numa festa no dispensário ao lado de Camila Amado

“A caridade é a virtude fundamental sobre que há de repousar todo o edifício das virtudes  terrenas. Sem ela não existem as outras” 
Seu irmão Abrahão, enquanto viveu até 1980, foi o seu maior aliado na concretização de seus anseios humanitários. Ela contava que a sensibilidade de seu irmão fazia com que ele sofresse com os que sofriam e sua generosidade passava dos sentimentos à ação. Além da Cidade dos Velhinhos, criou o bairro Jabour, na Zona Norte, onde construiu casas, escolas e obras sociais, vendendo moradias para famílias pobres por preços módicos, sem juros.

Com os atores Moacir Deriquem e Henriqueta Brieba