Pesquisar

terça-feira, 25 de novembro de 2014

ALCIONE COMEMORA ANIVERSÁRIO
INAUGURANDO SEU CENTRO CULTURAL

A noitada teve como tema " O Boteco da Marrom, a festa!”




De Luiz Carlos Lourenço
fotos de Daniel Marques


A última segunda-feira de novembro certamente irá representar  um dia muito especial na vida da cantora ALCIONE. Além de estar comemorado seus 67 anos com toda sua família e uma legião de amigos, a data marcou a inauguração do Centro Cultural Marrom Music, que reúne uma boa parte da sua história !  A unidade  ocupa um andar inteiro do Shopping Everglades, na Avenida das Américas, 20007, no Recreio dos Bandeirantes e funcionará como escola de música, estúdios de gravação e ensaios e já conta com um espaço que abriga uma espécie de museu da Marrom, com todos os discos de ouro, platina, troféus e faixas colecionados ao longo da sua carreira.


Já ao chegar ao shopping para a festa, ALCIONE recebeu uma bela peça que vai compor o seu acervo: uma colorida e delicada estatueta estilizada sua, confeccionada com resina e materiais reciclados, idealizada pelo músico e artista plástico VALMON RODRIGUES. O artista teve o cuidado de incluir na escultura as longas unhas compridas usadas pela Marrom e os brilhos e pingentes que ela costuma exibir em suas apresentações. A cantora adorou a homenagem e declarou que o presente já era a peça mais nova do acervo que resgata sua memória. O centro também deixou muito feliz  Solange Nazareth, irmã e empresária da artista: é que ela é arquiteta de formação e está tendo oportunidade de voltar à antiga profissão com a montagem do Centro Cultural.


Para a inauguração do Centro Cultural, ALCIONE trajava um esvoaçante vestigo longo com enormes borboletas, nas cores preto, laranja e amarelo e seu cabelo estava com estilosas mechas grisalhas, dando destaque ao seu penteado.
À medida em que os convidados iam chegando, difícil era constatar o notável que não havia comparecido à badalação. Para se ter uma ideia, misturavam-se, num clima de alegria, a socialite e ex-modelo internacional Bete Lagardére e o diretor, produtor e ator Miguel Falabella, como a dupla de destaque da novela Império, Viviane Araujo, e Ailton Graça, que  estava acompanhado de sua mulher, Katia Naiane.


Circulando pelos salões e saboreando as delícias preparadas carinhosamente por outra irmã de Alcione, Ivone Nazareth, viam-se o bicheiro e presidente da Beija Flor de Nilópolis, Anísio Abrahão David, o apresentador e diretor do programa Samba de Primeira, Jorge Perlingero, sua produtora Luiza Biá, o ator maranhense Déo Garcez e o musicólogo, pesquisador e jornalista Rodrigo Faour. 



Também se destacava a jornalista Maria Beltrão, apresentadora e diretora do Estudio I, o casal de promoters Liège Monteiro e Luis Eduardo Coutinho, a cantora Telma Tavares, o casal de atores Rosamaria Murtinho e Mauro Mendonça, além do cantor Agnaldo Timóteo, o promoter, repórter, ator e humorista Amin Khader, o cantor Alexandre Pires e a fotógrafa Mariza Lima. Compareceram ainda o ex-presidente da Mangueira, Elmo José dos santos, acompanhado da mulher Rosa e os músicos Valmon Rodrigues, Junior Cardoso e Cezinha do Acordeon.


A grande parte dos convidados seguiu à risca o pedido de ALCIONE para que, como presente, levassem para a festa brinquedos para meninos e meninas carentes que serão distribuídos neste Natal. Mesmo assim,  muitos também fizeram questão de entregar, além dos  brinquedos, um mimo de aniversário para a cantora, como foi o caso de um jornalista seu amigo há mais de trinta anos e que a presenteou com um par de brincos de safira azul com rubis e ouro velho, adquirido na Feira de Antiguidades da Gávea.


Um ponto alto da noitada foi uma curta apresentação de Alcione no palco, interpretando alguns de seus sucessos, um em dueto com o cantor Agnaldo Timóteo e o outro dividindo o microfone com a cantora e compositora Telma Tavares, interpretando o samba -pagode  
"Corpo Fechado", da autoria de Telma e Roque Ferreira. 
A comunidade gay esteva presente em peso na festa, como Lorna Whasington, Luana Muniz, Meime dos Brilhos, Sula Lastorini e muitos outros. A mais conhecida representante da classe, Rogéria, homenageou Alcione cantando um samba em sua homenagem. Minutos depois, numa aparição surpresa, uma "sósia" da Marron, Marcela Saint Lorrant, dublou seus sucessos, deixando a cantora maravilhada com a cópia fiel de suas performances no palco.