Pesquisar

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

'Viva Bartô' reuniu dezenas
de amigos no Leviano Bar 







De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Daniel Marques

Apesar de ter rolado numa quarta-feira(quando muitos trabalham cedo no dia seguinte), foi coroada de exito a festa que aconteceu ontem à noite no Leviano Bar, na av. Men de Sá, na Lapa, que abriu suas portas para um evento especial, o Viva Bartô 2014, beneficente, em homenagem ao jornalista Bartolomeu Brito, um dos pioneiros no jornalismo investigativo policial. 
Como é do conhecimento de toda a categoria que atua na mídia carioca, há quatro anos, o querido Bartô, como é chamado pelos amigos, sofreu um AVC e, desde então, está numa cadeira de rodas. Um show com a banda Amigália e vários artistas de renome da noite carioca como a sambista Tânia Malheiros animou a noitada e todo o valor arrecadado com a venda de ingressos foi revertido para o tratamento de Bartô, que está com 72 anos e recentemente foi internado por conta de uma pneumonia.


O Leviano cedeu o espaço e todos os músicos se apresentaram sem cobrar cachê.
O evento foi organizado pelo grupo Jornalistas-RJ, do Facebook, criado pela jornalista Rosaye Macedo, do DIA. 
"Este será o 15º presencial do grupo, que apelidamos de Pauta de Boteco. Contamos com o apoio de diversos colegas que trabalharam com Bartô", conta Rosayne, que já fez um evento em prol do jornalista, há exatamente dois anos,  em 2012.
"O Bartô é um ícone do jornalismo policial no Rio. Era o mais antigo em atividade até ser acometido por uma doença grave, que o incapacitou. É um exemplo para o jornalismo investigativo atual, numa era em que a informação vem das redes sociais, da internet", destaca Rosayne, Bartolomeu Brito dedicou 50 anos ao jornalismo. Subiu morros, revelou como poucos o poder do tráfico e dos precursores dos milicianos. Tudo isso numa época em que nem se sonhava com a internet. Em 2007, chegou a ser entrevistado por Jô Soares como o mais antigo repórter policial em atividade no Brasil. Na época, já somava 46 anos de profissão.
E a banda Amigália, por sua vez, nasceu no ritmo da solidariedade. Desde 2007, os músicos se reúnem para tocar em eventos em prol de alguma causa. Desta vez, por Bartô, se apresentaram no palco do Leviano Danny Lagden, Bruno Saraiva e Mário Vargas (Fato Consumado), Twigg (filha do cantor Paulinho, do Roupa Nova), Cassiano Andrade (compositor da recém-lançada banda Jamz), Christiano Dortas (músico e integrante do Perdidos na Selva), Andrezinho Costa, Leandro Fonseca, Juliana Farina, Stanley Neto, Thiago Feghali (filho do músico Ricardo Feghali, do Roupa Nova) e Kikinho Neto (filho do músico Kiko, do Roupa Nova). Os jornalistas Marcelo Rodrigues (comentarista do SporTV), Daniel Pereira e Tania Malheiros também participam do show.