Pesquisar

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Do Almanaque Gaúcho, ZH

A chegada do cinema a Porto Alegre

Prédio do cinema Recreio Ideal, o primeiro de Porto Alegre, inaugurado em 1908. Foto: Reprodução
Prédio do cinema Recreio Ideal, o primeiro de Porto Alegre, inaugurado em 1908. Foto: Reprodução


Em 31 de julho de 1897, exatamente há 117 anos, no Rio de Janeiro, então Capital da República proclamada apenas oito anos antes, foi instalada a primeira sala fixa e regular de cinema no Brasil. O local era denominado Salão de Novidades Paris e ficava na Rua do Ouvidor, no centro da cidade. Nesta mesma rua, no dia 8 de julho de 1896, portanto um ano e alguns dias antes, também tinha ocorrido a primeira exibição de um filme no país. Os donos desse primeiro cinema foram Pascoal Segreto e  José R. Cunha Salles. Afonso Segreto, irmão de Pascoal, foi quem fez a primeira filmagem brasileira, quando registrou imagens da Baía da Guanabara, ao chegar da Europa, em 1898, trazendo uma câmera cinematográfica.

Anúncio da primeira exibição de cinema em Porto Alegre, em novembro de 1896. Foto: Reprodução

Anúncio da primeira exibição de cinema em Porto Alegre, em novembro de 1896. Foto: Reprodução


Em Porto Alegre, a primeira sala de cinema foi o Recreio Ideal, inaugurada em 20 de maio de 1908, numa sessão para jornalistas. No dia seguinte, seus 135 lugares foram colocados à disposição do público porto-alegrense. Esse primeiro cinema da Capital estava localizado na Rua dos Andradas, 321, defronte à Praça da Alfândega, onde, mais tarde, funcionaria o Cine Imperial. Também na Rua da Praia, em novembro de 1896 (doze anos antes), havia ocorrido a primeira exibição de um filme ao povo gaúcho. Francisco de Paola S. Xavier foi quem, de forma pioneira, apresentou o cinema aos moradores da cidade. Por iniciativa dele, foram projetados três filmes: O Bosque de Boulogne, A Dança Serpentina e A Chegada do Trem na Estação de Lyon.

Francisco de Paola S. Xavier, que apresentou o cinema aos gaúchos. Foto: Reprodução

Francisco de Paola S. Xavier, que apresentou o cinema aos gaúchos. Foto: Reprodução


Se o Rio de Janeiro, um ano depois de conhecer o cinema, já possuía uma sala exclusivamente para esse fim, aqui, isso demorou mais de uma década. Hoje, Porto Alegre conta com cerca de 70 salas de cinema e é a terceira cidade melhor servida em locais de projeção por habitante no Brasil. Quando a sétima arte chegou ao país, foi saudada efusivamente pela imprensa carioca: “O animatógrafo Lumière passou a ser a mais sublime maravilha de todos os séculos. Ver as pinturas moverem-se, andarem, trabalharem, sorrirem, chorarem com tamanha perfeição e nitidez como se fossem naturais é assombroso! Salve Lumière!”.