Pesquisar

sexta-feira, 11 de julho de 2014


Do Almanaque Gáucho da Zero Hora


Exposição relembra influência germânica 
na origem do Grêmio Náutico União


O barracão que abrigou a primeira sede do União. Foto: Acervo Grêmio Náutico União
O barracão que abrigou a primeira sede do União. Foto: Acervo Grêmio Náutico União

                              
Nesta quarta-feira, às 20h, no Museu do União, na sede Alto Petrópolis (Rua João Obino, 300, Porto Alegre), será inaugurada a exposição A Origem do Grêmio Náutico União – Gênese Alemã. O clube aproveita o ano em que se comemoram os 190 anos da imigração alemã, marcada pela chegada dos primeiros colonos a São Leopoldo, em 1824, para contar sua trajetória de 108 anos, lembrando suas origens por meio de painéis com fotos, dados históricos e curiosidades. A iniciativa, que ficará em evidência durante todo o mês de julho, foi preparada pelo Projeto União pelas Artes, com o apoio do Museu do União.


         Prova de remo no Guaíba no início do século passado. Foto: Acervo Grêmio Náutico União
               Prova de remo no Guaíba no início do século passado. Foto: Acervo Grêmio Náutico União

A conexão germânica da agremiação vem desde 1906, quando seis garotos com sobrenomes alemães fundaram a Ruder Verein-Freundschaft ou Sociedade de Regatas Amizade. Eram eles: Carlos Arnt, Hugo Deppermenn, Arno Deppermann, Hugo Berta, Arnaldo Bercht e Emílio Brecht. Sonhando em ver o remo, seu esporte preferido, praticado nas águas do Guaíba, eles ergueram, num terreno cedido na Rua Voluntários da Pátria, um barracão de madeira. Foi essa a primeira sede do clube. Em 1917, em função da I Guerra Mundial, o nome foi nacionalizado e alterado: a expressão Sociedade de Regatas deu lugar a Grêmio Náutico, e a palavra Amizade, substituída por União.

O primeiro baile de debutantes do clube, em 1960. Foto: Acervo Grêmio Náutico União
O primeiro baile de debutantes do clube, em 1960. Foto: Acervo Grêmio Náutico União

Também ficou conhecido como o Clube dos Guris, e seu objetivo expandiu-se para o incentivo à prática e à cultura dos esportes. Hoje, mais de um século depois, os valores permanecem, e o clube, que é o terceiro maior do Brasil e um dos maiores da América Latina, possui 60 mil associados e cerca de 450 funcionários distribuídos em suas três sedes: Moinhos de Vento, Alto Petrópolis e Ilha do Pavão.