Pesquisar

quarta-feira, 4 de junho de 2014

ADRIANA AUTOGRAFA SEU MAIS NOVO CD E DVD
NESTA QUINTA, DIA 5, NA LIVRARIA DA CULTURA




De Luiz Carlos Lourenço
Fotos de Daniel Marques

A cantora e compositora Adriana Calcanhotto estará na Livraria Cultura no centro do RJ nesta quinta-feira, dia 5, a partir das 18 h, para a sessão de autógrafos do seu novo CD e DVD "Olhos de Onda".A partir das 16h serão distribuídas 300 senhas de atendimento na bilheteria. 
 Esta primeira audição, Olhos de onda, que Adriana Calcanhotto está lançando pela Sony Music, nos formatos CD/DVD, pode até soar "mais do mesmo", tamanha foi a frequência com que a cantora explorou o formato de voz e violão na carreira, desde os primórdios na noite porto-alegrense, nos anos 1980. De volta ao instrumento, um ano e meio depois da cirurgia de uma lesão na mão direita, no entanto, ela mostra que é possível inovar, ainda que o próprio repertório de 20 canções tenha apenas três inéditas: Motivos reais banais, E sendo amor e a que batiza o disco.
O título Olhos de onda, vale lembrar, é uma referência da cantora-compositora aos "olhos de ressaca" da personagem Capitu, do romance Dom Casmurro, Machado de Assis. No mais, no CD/DVD ela se dedica à releitura de sucessos próprios e de pérolas como Me dê motivo, de Michael Sullivan e Paulo Massadas, e Back to back, de Amy Winehouse.



"Achei uma pena o que aconteceu com Amy. Perdemos uma grande compositora. Veja o que ela fez em pouco tempo de trabalho. Foi embora, mas deixou um legado", diz a respeito da cantora londrina, morta precocemente aos 27 anos, em 2011. "Ela era tipo Maysa, sem medo de ser infeliz. Era uma intérprete incrível", acrescenta.
"Nunca fui crooner, sempre fiz tudo de voz e violão", recorda do início de carreira a cantora, que fez um ano de temporada em bares de Porto Alegre, onde já chamava a atenção pelo instrumento associado ao bom gosto musical e timbre agudo. No novo trabalho, Adriana acrescenta ainda uma impressionante articulação das palavras, notada principalmente no DVD, cujas cenas se atem a tomadas de detalhes (boca, olhos, mãos) da cantora em cena.



"Estou aprendendo isso, acho que melhorei um pouco", diz, admitindo tratar-se de uma questão de clareza diante do fato de ela transmitir altíssima poesia para o público. "Ela (a poesia) tem de impactar as pessoas", defende Adriana Calcanhotto. Dependendo do projeto, volta e meia ela retoma as aulas de canto, que, além de Porto Alegre, fez também no Rio, com Felipe Abreu
Produto do convite para uma apresentação em Lisboa no ano passado, Olhos de onda vai de O nome da cidade, de Caetano Veloso, a Maresia, de Paulo Machado e Antonio Cícero, passando por sucessos como Devolva-me, de Renato Barros e Lilian Knape, que estourou na Jovem Guarda; Esquadros, Canção de novela, Cantada (Depois de ter você) e Vambora, todas com a assinatura da própria Adriana Calcanhotto.



No disco ela também resgata Três, dos irmãos Marina Lima e Antonio Cícero, originalmente gravada pela cantora carioca, e Para lá, a primeira composição dela com Arnaldo Antunes, além de Maldito rádio, que assina sozinha.
No extra do DVD, a própria Adriana declama o poema Verão, de Ferreira Gullar, salientando a data de gravação do projeto, no Vivo Rio, em 1° de fevereiro, um dia antes da festa de Iemanjá. "Preciso fazer o que acho que preciso fazer", diz Adriana a respeito da forte relação da poesia com a música dela. "Não penso em agradar ao público", confessa sem temor.



************************************************************************

Leiam matéria publicada em meu blog na noite de gravação do DVD, no Vivo Rio. http://www.lclourenco.com/2014/02/adriana-calcanhotto-um-belo-show-olhos.html