Pesquisar

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

FAFÁ DE BELÉM, HOMENAGEANDO O RIO

FAFÁ DE BELÉM, HOMENAGEANDO O RIO, DESPEJA POESIA E BOA MUSICA NA LAGOA




 “Você está cantando muito, Fafá, você cantou hoje  com o útero”, bradou um afoito fã ao abraçar e beijar a  cantora Fafá de Belém , ao chegar entusiasmado no camarim, após seu espetáculo  no Miranda, no Espaço Lagoon, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio, nesta quinta-feira (7).  A cantora  estava acompanhada dos músicos João Rebouças, nos teclados, e Renato Loyola no baixo e teve que repetir algumas musicas no final do show, encerrando com uma homenagem ao  compositor Paulinho Tapajós, autor de Andança, que morreu há poucos dias. 

 Numa plateia onde se viam fãs  de todas as idades, destacavam- se o ator , apresentador, e humorista Luiz Carlos Mièle, com a mulher Anita: o chargista Paulo Caruso, com um grupo de amigos, o empresário e promotor de eventos Luis Villarino,  e a cantora e compositora Telma Tavares. Com muito fôlego, FAFÁ DE BELÉM mostrou num belo show de duas horas porque é considerada uma das grandes cantoras da música popular brasileira.
 Durante o espetáculo, ela conversou informalmente com o público, dançou, fez graças com os músicos, tomou goles de uísque às gargalhadas, dizendo que o copo não continha guaraná e mostrou toda sua versatilidade musical, já que ao longo de sua carreira, cantou fados, música sertaneja, sucessos nortistas meteóricos e cantou inclusive para três Papas . Mas deixou bem claro para o público entusiasmado que a base de sua trajetória musical é a música romântica.
 No show do Miranda, FAFÁ DE BELÉM provou que é uma cantora que tem como maior trunfo a sua capacidade de interpretação, revelando-se uma artista emocional, intensa, voluptuosa e que prende toda a atração do público, sempre sabendo se fazer ouvir.
Dona de uma das mais expressivas vendagens de discos no mercado nacional, Fafá mostra em seu show porque é  presença constante nas paradas de sucesso e esta sempre  à frente de atribulada agenda de shows, nos últimos anos.

 Interpretando sucessos do compositor Chico Buarque de Holanda,  Fafá de Belém derramou poesia na lagoa e por pouco não chegou ontem às lágrimas, mostrando os motivos de ter conquistado o posto de grande estrela da nossa canção popular. Das feiras de agropecuária no interior do país e shows em praça pública até temporadas no eixo Rio – São Paulo, incluindo o Cassino Estoril, em Portugal, ela se destaca como uma artista  sempre vitoriosa.
 O amplo leque de sua formação musical está refletido na seleção de seu repertório, que vai de Billy Blanco a Antônio Maria, de Dolores Duran a Antônio Carlos Jobim.  No espetáculo, Fafá comprova porque virou marca nacional. Marca nacional de alegria, com aquela gargalhada sinceramente estrondosa que é capaz de levantar os ânimos de qualquer um. Marca nacional de saúde, marca nacional de liberdade, símbolo de um movimento político que fez milhões de brasileiros se emocionarem com sua interpretação do hino pátrio. Esta é Fafá de Belém que ontem derramou, tirando do útero, seu canto de poesia nas águas ainda sujas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Esta é Fafá de Belém, poesia pura. Mostra que já pode mudar seu nome para Fafá do Universo.














De Luiz Carlos Lourenço     
Fotos de Daniel Marques